segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

#microconto 4

Deslizava a faca na barriga suína e vibrava quando os órgãos do cadáver saltavam para fora. Era seu trabalho e ele o adorava.

Não tinha namorada. Talvez não fosse coincidência.

4 comentários:

Lai disse...

dolorosamente iluminado.

Glauber Vieira disse...

Muito bom. O final fechou com chave de ouro.

Graça Carpes disse...

Perfeito!
;)

l. f. amancio disse...

Obrigado, colegas!