quinta-feira, 28 de junho de 2012

"sonho de um homem ridículo"




acordei com uma ideia nos ombros
para o café da manhã, bater o sol no liquidificador
o mistério não estava mais em minhas mãos
mas no chão sob meus pés
quando fui pegar o ônibus
encontrei o sonho de um homem ridículo
que eu tinha esquecido no banco da parada

2 comentários:

l. f. amancio disse...

Sempre muitos sonhos perdidos em viagens de ônibus. Muito bom.

Leonardo B. disse...

[recolhidos na palavra,

as sombras, o rascunho dos passos de homem que se derramou das sombras de Dostoiévski.]

um abraço,

Lb