quarta-feira, 8 de julho de 2009

Tez necessária

Da lástima em forma líquida
sobra o rímel escorrido na face

judia!

Envergo(nho)-me
pelas chibatadas
rumo ao campo
de concentração

E de novo tentar entender
é correr atrás da sombra
(vão)

Rosto borrado
atualmente antigo

A guerra nada mais é
que a menina que rouba risos

3 comentários:

Adriana disse...

poesia super feminina

Adriana disse...

poesia super feminina

Iriene Borges disse...

belo!