domingo, 15 de novembro de 2009

Fanatismo - Flá Perez

Sem qualquer respeito
ou nenhum tato,
sem algo que o impeça
e súbito,

esse clichê de peito cheio invade,
esmorecendo os muros
da ExcentriCidade.

E dói desabrido, chega aos olhos
e num desbordamento tanto,
molha intenso

-corpo escorrendo
ainda
pelas pernas-

É o bicho mais feroz,
um cantochão aflito,
são os meus gritos procurando ecos
nas trajetórias dos cometas mais longínquos

e vibrando inversos,
desarmônicos, malditos.

É ele! Ah, ainda ele!

Um aleijão platônico,
carneando Prometeu na minha frente,
consumindo minha pele, alma,
quintessência jônica.

3 comentários:

Allan Vidigal disse...

Gostadaço

Samy Vallo disse...

Lindíssimo...

Larissa Marques disse...

voltando, e comentar você, Flávia é prazer dobrado!
belo escrito!