terça-feira, 30 de março de 2010

cRIança

Perdoem-no crianças
ele não sabe o que faz /
bola de futebol
bola de gude
boneca
pique-pega
botão
carrinho
parquinho
Não. O Mundo os dão
Tristezas no coração
inverte a função,os tornam brinquedos
da fome
do trabalho
do assédio
da miséria
da dor
& da globarbarização

imaginar que elas imaginavam
jogadas num universo
que não contribuíram para
construí-lo
imaginar que elas imaginavam
que os seus atos não perturbariam
a (des)ordem dum mundo
que existe antes delas
imaginar que elas imaginavam
que pais/professores e etc
fossem divindades
imaginar que elas tinham liberdade

Perdoem-no crianças
ele não sabe o que faz

não se pode jogar
lixo ideológico e industrial
nos parquinhos da infância
não se pode deletar
o ícone infância da planilha Vida



Criança,pouca altura,
seu coração é mais alto
que as torres construídas
pelo homem
Criança, pouco peso,
seu coração já pesa
sobre o colo da Terra

Criança,pouca idade,
seu coração é uma velha
que o leite no peito não se seca.

Crianças, dentro desse coraçãozinho
há um monte de bondade
um monte de felicidade
um monte de esperança
&
um montão de perdão.
Faz de conta que essa vida é uma boneca viva.

3 comentários:

L. Rafael Nolli disse...

Matheus, bacana o poema - tem um ritmo musical! Gostei!

Valvesta disse...

BOA PÁSCOA
Na impossibilidade de enviar-te um ovo de chocolate, envio um abraço com todo meu carinho.
Que sua Páscoa seja recheada de FELICIDADES e coberta de ALEGRIAS!
♥♥♥

isaias de faria disse...

brincam com bonecas, mas bonecas de verdade. muito bom poema matheus
abrço