sábado, 4 de outubro de 2008

Segredos da Monarquia

Rainha - Tela de Tito Lobo


Escondo-me sob o manto de rainha
Mas quero o súdito mais rude da corte
A penetrar meu ventre ordinário de mulher
Quero gritos de plebéias
Transpiração de rameiras
Gemidos de cortesãs
Que façam ecoar em meu ser as trombetas dos cavaleiros
A guerrear nas savanas do meu reino
Quero ser devorada como faisões de banquetes reais
Sobre colchões de feno
Nos currais

Dou meu cetro de poder
A quem, mesmo de soslaio possa
Retirar-me do mediterrâneo inferno
Que é viver
Sem uma centelha de prazer...

Caroline Schneider

3 comentários:

Anônimo disse...

Viver sem prazer realmente é sem graça... o prazer tem que ser regra ...
Beijos está lindo

Anônimo disse...

Viver sem prazer realmente é sem graça... o prazer tem que ser regra ...
Beijos está lindo

susi disse...

Parabéns Caroline, você como sempre se superando! Esse poema é fantástico, e nos leva a refletir sobre viver apenas por viver... beijos.