sábado, 7 de março de 2009

Menina Feia


Ei, menina feia...
Por que me olhas assim?
Admiras minha presença?
Por que insistes
em devorar-me inteiro
ignorando minha indiferença?
.
Saio por becos obscuros,
escondo-me d'trás dos muros,
mas você me busca,
seguindo-me por onde vou!
.
Que insistência é essa,
menina feia?
Queres meu corpo,
ou minh'alma inteira?
.
Tento não olhar-te,
tento não sentir-te,
mas tua presença
me enlouquece...
.
Ei, menina feia...
Queres me levar para onde?
Onde a alegria se esconde?
Ao esquecimento
ou enternecimento?
Solidão ingrata,
menina feia
a invadir minha vida!
.
.
.
Poema do livro: "CATA-VENTOS: o destino de uma poesia" - 2005 - Kroart Editores.

Um comentário:

Adriana disse...

a poesia é da menina feira, e o poema ficou bonito...