segunda-feira, 21 de abril de 2008

VERSOS




Hoje eu sou Hélio
amanhã eu sou Ana
uso Chanel durante a tarde
na praia uso tangas

Ouço jazz pra variar
procuro o canal de esportes
sem ter a certeza das horas
de quando a novela vai começar

Hoje eu sou Hélio
amanhã eu sou Ana
uso Havaianas pra caminhar
no carro dirijo de Nike
à noite pedalo de Bike
e às vezes devoro croissant

Ouço Blues, Reggae e Bossa Nova
pra trazer à memória a resistência
ou lembranças atemporais
de tempos esquecidos pelo ontem

Hoje eu sou Hélio
amanhã eu sou Ana
uso uma enxada pra sustentar a casa
em casa avental pra lavar a louça

Desejo de Coca e Ruflles nos dentes
Silicones na mente e fondue pro jantar
Simbiose entre o mito e o fito humano
Entre Ana, Hélio, símbolo, víspora, virtuosismos...
Sedução catártica e king size só pra relaxar




Poema inserido no livro O observador do mundo finito de minha autoria, editado pela Scortecci Editora em 2008.

4 comentários:

L. Rafael Nolli disse...

Olá, Túlio! Show de bola o poema! Cara, vamos ver se trocamos os nossos livros! Será um prazer!

Larissa Marques disse...

Já li o meu, maravilhoso!!!

Deveras disse...

Gostei muito da musicalidade do poema... A primeira estrofe convida o leitor a acompanhar o desenvolver dessa metamorfose.

ficanapaz

文章 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.