terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Justificativas







Pelo vento que sopra, pelo tempo que passa, pelo ar que respira, pelo relógio que atrasa, pela marca que fica.
Pelo cheiro que exala, pelo beijo que cala, pela palavra não dita
Pela vontade de ser
Pelos conselhos que dão
Por querer ser melhor, duas vezes melhor
Por ser dez vezes pior de quem é duas vezes melhor
Por ser... nos outros
Por estar... nos outros
Por ver... nos outros [a culpa]

Oh, Zeus! Livrai-me das vítimas.
Oh, Zeus! Livrai-me das minhas culpas dos outros.

Queria por pelo menos uma vez ouvir a voz de um culpado
Ser um Ser que interfere
Ser o corte
Ser um no espaço de muitos,
Falar a voz de todos,
Chamar o nosso tempo de nosso
Atravessar muitos modos de existir
E ainda assim Ser Eu um Ser com minhas próprias culpas.

2 comentários:

L. Rafael Nolli disse...

Freddie, um poema-oração que vai fundo, no âmago!

Adriana disse...

Oh, Zeus, que belo poema-desabafo...a culpa de todos é de minguém.