sexta-feira, 16 de abril de 2010

Brasília, 50 anos!


Brasília tem sido constantemente e injustamente criticada por desavisados brasileiros, como se a cidade fosse a responsável pelo mar de corrupção que assola o país. Esquecem-se os críticos que a capital apenas recebe por alguns anos os corruptos que são eleitos nos estados de origem...Como uma forma de elevar um pouco a autoestima dessa jóia da arquitetura que completa meio século nos próximos dias, passo a publicar algumas informações curiosas sobre Brasília e o Distrito Federal:
1 – Algumas das mais criativas Iniciativas literárias nasceram em Brasília: Mala do livro, açougue T-bone e loucos de pedra. O açougue T-Bone, na Asa Norte, promove eventos literários quase toda semana e montou minibibliotecas em pontos de ônibus da própria Asa Norte; a Mala do Livro, criada por uma bibliotecária da cidade, consiste em uma pequena estante fechada que fica na casa de voluntários, e que disponibilizam os volumes para a vizinhança (existem Malas do Livro em algumas estações do metrô também); por fim, o grupo Loucos de Pedra, que fez mosaicos de poesias em um trecho de calçada na quadra 509 Sul, próximo ao Espaço Cultural Renato Russo;
2 - Considerada patrimônio da humanidade pela UNESCO em 1987, com apenas 27 anos de fundação, tendo em vista dois critérios: “representar uma obra-prima do gênio criativo humano” e “ser um exemplo notável de um tipo de edifício ou conjunto arquitetônico, tecnológico ou de paisagem que ilustra fase significativa na história da humanidade” (Fonte: http://whc.unesco.org/en/list/445);
3 - A ponte JK (mais conhecida como terceira ponte) foi considerada pela Sociedade dos Engenheiros do estado da Pensilvânia (EUA), como a mais bela das pontes construídas em 2002;
4 - Alguns dos maiores corredores do Brasil vieram da capital: Joaquim Cruz (campeão olímpico em 1984) é de Taguatinga, onde começou a carreira e viveu até os 18 anos; como ele, Marilson Gomes dos Santos (vencedor da São Silvestre em 2003 e 2005); e a primeira mulher brasileira a vencer a corrida de São Silvestre foi Carmen de Oliveira, de Sobradinho, em 1995;
5 - Kaká nasceu no Gama e Lúcio em Planaltina; o primeiro saiu cedo da cidade, mas Lúcio iniciou a carreira no Distrito Federal, de onde só saiu aos 19 anos;
6 - Alguns dos maiores representantes da música brasileira nasceram e/ou começaram a carreira em Brasília. Alguns exemplos: Ney Matogrosso, Fagner, Oswaldo Montenegro, Zélia Duncan, Cássia Eller, Legião Urbana (rock), Paralamas do Sucesso (rock), Plebe Rude (rock), Raimundos (rock), Natiruts (reggae)e Câmbio Negro (rap);
7 - Oscar, maior atleta de basquete no Brasil, começou a carreira em Brasília, aos 13 anos, no Clube Unidade Vizinhança;
8 - Dois dos mais conhecidos jornalistas do país criaram-se em Brasília: Ana Paula Padrão e Tadeu Schmidt (irmão de Oscar);
9 - O parque da cidade Sarah Kubitschek é considerado o maior parque urbano do mundo; para comparação, é duas vezes e meia maior que o Ibirapuera, em São Paulo e ainda maior que o Central Park, em Nova York; às margens do lago ali existente, Renato Russo teria composto um dos maiores sucessos da Legião Urbana, “Eduardo e Mônica”, o que motivou a construção de uma escultura em forma de violão no local;
10 - A clássica canção “Água de beber”, de Tom Jobim, foi composta em Brasília. A inspiração foi uma mina de água existente ainda hoje no Catetinho. Ao indagar a um candango que água era aquela, o homem respondeu: “é água de beber camará”, dando origem ao seu famoso refrão;
11 - O bina foi inventado em Brasília, em 1977, pelo eletrotécnico Nélio Nicolai;
12 - O mastro da bandeira do Brasil, em Brasília, suporta a maior bandeira hasteada permanentemente do mundo. Possui 100 metros de altura e é formado por 24 tubos de aço, visto que 24 era o número de estados (mais o DF) existentes na época da construção – início da década de 70. A bandeira mede o tamanho aproximado de uma quadra de esportes, e é trocada mensalmente em solenidades.

3 comentários:

Bleffe disse...

Quer ajudar as vítimas das chuvas no RJ e não sabe como? O Bleffe tem uma alternativa:

http://bleffepoprock.blogspot.com/2010/04/bleffe-na-ajuda-as-vitimas-das-chuvas.html

Glauber Vieira disse...

Beleza, Bleffe, mas que tal comentar o texto?

isaias de faria disse...

realmente,grandes conquistas culturais e artísticas em um tempo razoavelmente curto.
abraço glauber