sábado, 6 de dezembro de 2008

Faz tempo bom

eu não sou diferente contigo
acontece que quando estou com você
procuro ser o melhor que consigo

sorrio diferente e sigo estridente
pois no frio, ao sol nascente
minha primavera de alegria amanhece.

não repare agora, estou sorrindo
e se o outono, agora, vai embora
não importa, eu espero a noite chegar.

o teu brilho afugenta minha neblina;
e em falta de minhas palavras, te entrego
a carícia no pescoço sob o teu cheiro.

e como bebo...
tua saliva, língua-à-língua
o teu cabelo eu prendo e puxo,
que esse tempo estive louco pra te ver.

Um comentário:

Larissa Marques disse...

como já te disse por recados msn, a sua poesia inspira-me de uma forma diferente! traz candura, um sentimento que acalma e inspira!
belo!