sábado, 20 de outubro de 2007

Poesia pra auto-consumo





Os meus melhores versos surgem quando estou mais desligado
Quando estou, como se dizem, fora de mim.
Os melhores versos, às vezes apago
Às vezes esqueço
Outras vezes nem os escrevo,
Seja pela imprudência da mão que não obedece a memória ou
Seja pela minha imprudência que desvirtua a idéia
Os meus melhores versos são simples e vêm acompanhados de versos piores
E antes de ver a palavra escrita, antes de ver as idéias afogadas em tinta,
Há o desejo de dizer o momento,
E isso faz de mim um escritor de versos tristes
Escritor de história incompleta e imaginação traída

3 comentários:

Cátia disse...

Eu me sinto muito bem quando leio os teus versos.

medusa que costura insanidades disse...

Eu tb me sinto assim.....adorei
E Adoro Magritte..

Deveras disse...

Até agora, unânime... Parece que você encontrou um dos Calcanhares de Aquiles da poesia.

ficanapaz