quinta-feira, 13 de novembro de 2008

As três mães




Agradece, criança
cada dia teu
às três mães que tem.
À que te balança
à que vê do céu
e à outra que não convém.

Agradece, criança
às três protetoras
que te fizeram luxo:
Quem cuida por bonança
quem cuida todas as horas
e a que te guardou no bucho

Agradece, criança
quem acompanha teu fado.
Pois conhecem tua oração
- não quem no mundo te lança -
mas a que perdoa pecado
e quem ama por opção.

(Matheus Costa)

5 comentários:

Barone disse...

Olá Matheus, seja bem vindo!

Larissa Marques disse...

Matheus é um amigo querido. Que bom que está aqui também!
Adoro esse seu texto e o estigma que causa! Uma mãe já é complicado demais pra minha existência!

Barbara Leite disse...

Belíssimo!

Flávio Otávio Ferreira disse...

Muito bem, Matheus!
Belo poema... seja bem-vindo ao manufatura!
Abraço.
Paz e Poesia!

Voz de Eco disse...

Belo.
Melodioso