terça-feira, 18 de novembro de 2008

HENDA




A água corre rubra
Permeando as mil colinas
A rua anda aos gritos,
Amanhecido desejo de paz,
Munhungu!
E ferve a dois graus
do sul do equador
as lembranças sórdidas
marcadas pelo horror,
Mukondo!, tristeza!

O lago kivu transborda
Pesadelos e nevralgia
Dos dias vermelhos
Entre tutsis e hutus,
Masoxi!, lágrimas!

Sobreviventes do caos
Balbuciam compaixão
Pelos ventres de kigali,
Fetos contorcem o genocídio,
E clamam absolvição.
Ufolo! < Liberdade!

Maria Júlia Pontes

Ducionário Bantu:
Munhungu= vertigem Mukondo vertigem Masoxi= lágrimas Ufolo=liberdade
Henda = Misericórdia


POstagem de 17/11/2008

3 comentários:

Barone disse...

Olá Julia. Gostei do poema.

Larissa Marques disse...

Sê bem vinda, amiga Majú!!
Seu poema está fera e acabei de ler seu livro: "Língua e expressões poéticas" muito bom! Recomendo!

fred disse...

Belo poema, Júlia.
Beijos