domingo, 9 de setembro de 2007

DO FECHAR DE OLHOS

Eu poderia fechar os olhos
e contar até três:
distância, distância e distância.

Em uma das voltas
escrever um romance impossível
e cantar previsível final.

Na volta seguinte
Vinho, noites e a metafísica
de acordar.

E também é possível voltar,
recontar migalhas de padaria,
reinventar destinos em velhas vias.

Mas eu ainda posso fechar os olhos:
piscar,
dormir,
so-

3 comentários:

Ela disse...

Experimente as migalhas... o gosto que elas tem.
Relaxe, daqui um pouco , ja é possível dormir!

Larissa Marques disse...

Vivemos em ciclos, meu caro, cada vez maiores, e como as coisas dão voltas, devemos nos acostumar com as vertigens das voltas e voltas! Muito bom!

Carol Marossi disse...

Lindo! Muito bom.

Besitos!