sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Teu Escravo

Dá-me a cicuta de teus lábios
Embriaga-me em teus prazeres
Mata-me agora com teus venenos
Faz-me teu escravo, teu zumbi

Mumifica meu corpo
E introduza-me em teu mausoléu
Rouba-me deste chão
Rouba-me do céu

Leva-me aos teus lençóis!

5 comentários:

medusa que costura insanidades disse...

mumificadamente belo!inspirador...

Leandro Jardim disse...

ah essa inspiração
a fonte
o jorro
!

abs
Jardim

Glauber Vieira disse...

Hmmm... tá apaixonado hein? Belo texto.

Larissa Marques disse...

Adoro a palavra cicuta, é forte e mortal, como seu poema! Maravilhoso.

Deveras disse...

Se isso não for uma estrega total e irrestrita, já não sei mais o que é...

ficanapaz