quarta-feira, 19 de setembro de 2007

O meu mar



Nos cais
Do meu mar
Ouço os pensamentos
Debaterem nas ondas
E ao se romperem
Entre o horizonte e o céu
Surgem as idéias
Escondidas no ar
Da liberdade
Na busca dos meus sinais
Que tanto anseiam
O meu ser e o mundo
Na vertigem
Do meu esquecimento
Alenta um mar
Calmo e tranqüilo
Para o meu eu
Adormecer
Na escuridão de um mar sem fim
E assim descansar
Em um novo horizonte

2 comentários:

Glauber Vieira disse...

belo texto, repleto de significados...

Larissa Marques disse...

A autora nos faz viajar mar adentro, mas dentro de seu eu poético! Gostei!