quinta-feira, 12 de julho de 2007

Peço afastamento do blog!

*Minha rotina está complicada! Adorei o tempo que passei aqui...Peço que me substituam, um abraço forte em todos e até a próxima!

Álcool



Bebe e não é pouco. Passa em média apenas dez horas por dia em estado sóbrio, sendo oito horas dormindo e cerca de duas horas entre o banho e o café da manhã. Deixa sempre uma garrafa próxima ao telefone, muitas vezes ao lado deste.

Mora sozinho, mas nem sempre foi assim. Já foi casado e certa vez quase foi preso por bater na esposa. Ela retirou a queixa na delegacia antes que ele fosse indiciado e os dois se divorciaram. Não tem emprego? Sim. Hoje trabalha em uma loja de sapatos, porém já foi dono de uma empresa de consultorias, já teve até clientes russos e alguns alemães. O alcoolismo o fez perder o controle sobre os negócios, seus sócios então conseguiram, no tribunal, invalidar a sua parte na sociedade e ele perdeu tudo.

Acorda cedo não porque gosta, mas para ter tempo de entrar em todos os bares a caminho do trabalho. Sua função na loja é organizar todo o estoque de sapatos do depósito por marca, tamanho, cor, mais caros e mais baratos. Desempenha um bom serviço, sobrando tempo para desembrulhar a sacola escondida na bolsa contendo uma garrafa, às vezes duas.

Dentro do depósito ele tinha acesso a todas as informações omitidas pelo dono da loja como sonegação de impostos, mercadorias falsificadas e preços alterados. Sempre teve vontade de ganhar dinheiro com uma chantagem, ameaçar ligar para a Fiscalização Pública, no entanto sabe que não tem coragem de enfrentar o patrão.

Seu maior medo era ser descoberto se embriagando dentro do depósito. E foi. Demitiram-no. Nesse dia não voltou a sua casa. Chegou somente pela manhã, cambaleando, quebrando alguns objetos da sala como o cinzeiro favorito e um porta-retratos. Largou-se no sofá e deixou o chapéu cair ao chão. Viu ali uma garrafa em cima da mesinha do telefone. Alcançou-a, tomou três grandes goles daquele líquido e discou um número que havia decorado.

- Alô! – a voz saiu com dificuldade. – É da Fiscalização Pública?

4 comentários:

Klotz disse...

O Barba, além de escrever bem, é pessoa generosa. Ajuda vários blogueiros. Sou muito grato ao trabalho e orientações do Barba. A maré deve estar muito braba, Barba sempre postou novidades e este texto já não é inédito. Vai, gente boa, mas não desapareça. Um beijo no coração.

[barba] Uonderias disse...

grato amigo Klotz!!

Larissa Marques disse...

É uma pena, mas aceitamos seu afastamento, as mãos estarão sempre abertas para sua volta! Beijo!

Glauber Vieira disse...

Gosto desse estilo de texto, de temática social. Muito bom. Vc vai fazer falta.