segunda-feira, 23 de julho de 2007

FLOR-DE-FOGO

Foto: João Viegas


(Dia de praia o sol escorrega pela página em branco):

flor-de-fogo desabrochada, hoje o sol exuberou o dia.
E o céu de outrora, diluído em lágrimas,ressurge intacto em etéreo azul,
simplificando os desesperos.
A lâmina fria do vento ainda arranha a pele dos corpos expostos,
mas sopra para longe qualquer farelo de tristeza.

(O agora luminoso impõe sua presença).
A paisagem não mais goteja suas agulhinhas frias,
ela suspira cores novas e nítidas de definitivas esperanças.

Flor-de-fogo, esse sol desabrochado, embrulha o meu corpo em carícias:
no mais íntimo da penetração, tecemos amor no finalzinho da tarde mansa.

Uma lua vermelha, grávida de sol, é cuspida pelo mar em plena ressaca
e a noite vai sendo acesa por um incêndio de estrelas...
*
*
Marla de Queiroz

6 comentários:

tulioh disse...

Nossa, que bom... a tarde, cuspindo, amor, mansinho. Gostei.

Abraços!

Glauber Vieira disse...

Belo texto sobre o astro-rei!

Glauber Vieira disse...

Quase ia me esquecendo: a foto tb é belíssima!

Leandro Jardim disse...

a beleza beira-marla
e a toma por inteira
!


beiJardins

L. Rafael Nolli disse...

Marla, o teu texto, como sempre, com essa capacidade de ir-nos seduzindo, no preparando para a maravilha de alguma imagem dotada da mais bela poesia. Aqui temos uma dúzia de belas imagens: a lua grávida de sol (essa enorme e radiante flor); o cuspe do mar ressaquiado, o incêndio nos céus!
Beijos!

Larissa Marques disse...

A Marla é a mulher que conquista, vem com versos brandos e quando nos damos conta estamos entregues! Adorei o poema. beijo!