segunda-feira, 4 de junho de 2007

Ritual de Renascimento

Joguei fora todos os vícios
Suplícios
Renovei as gavetas
De lembranças doces
Organizei os armários
Pérfidos cenários
De loucuras brandas
Suicidei de mim todas as fantasias
Podres alegorias
De um carnaval sem rei
Subi no tablado
Dediquei-te um canto
E, de um desencanto,
Renasci de um tom

9 comentários:

Marla de Queiroz disse...

Nossa...maravilhoso!

Thin White Duke disse...

mto bonita a descrição da forma de renovação!
adorei!
bjss

Antônio Alves disse...

O texto é muito sutil. Gostei de sua musicalidade!

Abraços
Antônio Alves

Larissa Marques disse...

Renascer, para quem acredita nesse estágio, pode ser doloroso, mas a recompensa é nobre, uma Fênix, um ser novo, repaginado.
Gostei do poema, beijo!

czarina disse...

adorei o ritmo!
:*

Flávio Otávio Ferreira disse...

O melhor de tudo é poder renascer todo dia... gostei do poema!

Glauber Vieira disse...

Renascer é das coisas mais necessárias em nossa vida, e vc soube escrever sobre o momento com beleza e maestria. Muito bom!

*Caroline Schneider* disse...

Agradeço os comentários... Renascer, todos os dias, com a manhã, é muito bom e faz bem pro corpo e pra alma! Beijocas estaladas a todos!

Claudia Menezes disse...

Hummm !!! Que linda poesia .. Me identifiquei muito com o seu texto .. Eu falo muito sobre renascer .. uauaua Beijins .. =]